Coisas legais pra se fazer em Havana

Se você está planejando ir pra Cuba, com certeza Havana está nos seus planos! Veja aqui ideias de coisas legais pra se fazer por lá – não faltam opções!

Vista bacana de Havana

Ah, e se esse é o primeiro post do blog que você lê sobre Havana, não deixe de conferir também esses outros posts, com infos importantes, sobre como chegar, onde ficar, e também transporte, baladinhas, comes e bebes etc.

 

O QUE FAZER EM HAVANA

Havana Vieja – Calle Obispo: o centro histórico de Havana é bem bacana, vale gastar um dia inteiro percorrendo as ruas do bairro. A principal rua é a Obispo, onde se concentram vários bares, restaurantes e lojas de souvenirs. Nessa rua você encontra também várias livrarias, casa de câmbio (Cadeca) e centro de informações turísticas (o mapa não é de graça, custa 2 CUCs). A maioria das coisas ali são bem turísticas, mas tem também um mercado pra cubanos, onde tudo é barato e você paga em moeda nacional (Variedades Obispo) e um bar onde se paga em pesos também (La Luz).

A Calle Obispo, principal rua de Havana Vieja

Por lá tem muitos livros sobre a Revolução, Che, Fidel e Camilo

Havana Vieja – Plaza de Armas e região: a Calle Obispo termina na Plaza de Armas, onde tem pontos turísticos interessantes, como o Palacio de los Capitanes Generales e o Templete (onde Havana foi fundada). Andando mais um pouco você chega no Malecón (antiga muralha de proteção da cidade, de frente pro mar do Caribe). Ali perto ficam também a Catedral (com vários restaurantes em volta) e a Bodeguita del Medio, bar famoso principalmente por seu cliente fiel e ilustre, Ernest Hemingway, que tomava mojitos ali.

O Templete, onde Havana foi fundada

A Catedral de Havana

O famoso La Bodeguita del Medio, ótimo pra tomar um mojito e ouvir uma salsa

Havana Vieja – Plaza Vieja: uma praça bacana na região é a Plaza Vieja, que foi completamente restaurada há uns cinco anos. Ali tem barzinhos legais (como a Factoria Plaza Vieja), o planetário e uma atração interessante: a Câmara Escura, onde você tem uma vista bem legal da cidade a partir de um periscópio desenvolvido por Leonardo da Vinci – parece um vídeo, mas é tudo ao vivo (entrada: 2 CUCs).

A Plaza Vieja vista de cima do prédio da Câmara Oscura

Continuando o rolê por Havana Vieja você passa pela praça San Francisco, onde volta e meia acontecem concertos, e pelo Museu do Rum (que também é um bar do Havana Club, o rum mais conhecido de Cuba).

A Igreja San Francisco

Museu da Revolução: esse é imperdível pra quem quer entender da história do socialismo cubano. Lá tem informações e materiais diversos sobre os períodos pré e pós revolução – não que o museu seja um espetáculo nem nada, mas é bem interessante pra saber mais sobre o tema. A entrada custa 6 CUCs (12 reais), e se quiser tirar fotos, tem que pagar mais 2 (mas não tem muito o que fotografar, já que quase tudo são textos). Fica em Havana Vieja, e é bom chegar cedo pra fugir do movimento.

A fachada do Museu da Revolução

As imagens do Che, Fidel e Camilo Cienfuegos estão por toda parte

Malecón: é a antiga muralha de proteção do mar do Caribe, contra os diversos invasores. Hoje ela é aberta em vários pontos, é um lugar bacana para um passeio com vista para o mar e para o Forte (onde toda noite acontece o show Cañonazo, às 21h). Andando por ali você chega até o Vedado (uma pernadinha…). Ah, no Malecón ficam vários “jineteros“, que são aquelas pessoas que querem aproveitar que você é de fora pra tirar uma grana, fique esperto.

O Malecón, antiga muralha de proteção da cidade

É ali na Fortaleza da la Cabaña que acontece o Cañonazo todos os dias, às 21h

Capitolio: em Centro Habana, pertinho de Havana Vieja, fica o Capitolio, uma réplica do americano, que já funcionou como parlamento, mas hoje é um museu. Ao lado do Capitolio fica o Parque Central, com vários carros antigos em volta (táxis coletivos) e vários grandes hoteis.

O Capitólio, uma réplica do americano

As ruas de Centro Habana estão bem zoadas…

Hoteis para visitar: Havana tem grandes hoteis cheios de história, que já hospedaram nomes como Ernest Hemingway, Frank Sinatra e até mafiosos italianos. É claro que são caros pra se hospedar, mas dá pra entrar em vários pra conhecer. O Ambos Mundos (em Havana Vieja) tem uma vista bem legal no último andar. O Hotel Nacional (no Vedado) é enorme e tem uma vista show do Malecón e do mar do Caribe – dá pra aproveitar e descansar um pouco por lá. Ah, e você pode usar a internet nos hoteis também (média de 10 CUCs a hora – 20 reais).

Vista do último andar do Hotel Ambos Mundos

O Hotel Nacional é gigante, bacana pra conhecer

Vedado: esse é um bom bairro pra se hospedar também, é uma região cheia de bares e de cinemas. A principal avenida é a 23, é onde fica a Sorveteria Coppelia (bem gostosa), o Centro Cultural Fresa y Chocolate e o Cine Yara. Alguns bares que ficam por ali são o La Gruta, Sofia (bar e restaurante) e La Zorra y el Cuervo (bar de jazz). Saindo de Centro Havana ou Havana Vieja você pode ir até o Vedado caminhando pelo Malecón (é uma pernada) ou pegar um táxi coletivo (custa só 10 pesos, +- 1 real). Também tem alguns guaguas (ônibus) por 5 pesos.

O Vedado, visto do Malecon

Praça da Revolução: fica meio perto do bairro Vedado, é uma praça bacana onde fica o Monumento a José Martí (herói na independência cubana). O monumento é a construção mais alta de Havana, lá dentro é um museu. Nos prédios em frente à praça tem imagens gigantes do Che e de Camilo Cienfuegos, heróis na Revolução.

O Monumento a José Martí é a construção mais alta de Havana 

A imagem gigante do Che fica em frente à Praça da Revolução

OBS GERAIS

 - Regalitos: se puder leve umas lembrancinhas do Brasil para dar nas casas de família, eles adoram quando você dá alguma coisa, mesmo que simples. E pelas ruas as pessoas pedem muitas canetas (dizem que as de lá são bem ruins…).

Produtos de higiene: são bem caros para os padrões cubanos, mas nada fora do normal para o que estamos acostumados a pagar (paguei 1,7 CUCs – 3,4 reais – por um hidratante). Só que você não pode escolher, não tem diferentes opções de marcas (e o hidratante era um fiasco!). Quando estiver voltando de viagem, uma ideia é deixar o que você tiver de produtos de higiene na casa onde estiver, com certeza será uma boa ajuda pra eles, e vai caber mais coisas na tua mochila!

Lavanderia: imagino que os grandes hoteis tenham serviço de lavanderia, mas normalmente a família onde você estiver hospedado empresta o tanquinho para você mesmo lavar. O pacote de sabão em pó custa tipo 1 real, bem barato.

Souvenirs: os principais locais pra comprar souvenirs são Habana Vieja (rua Obispo e Catedral) e um grande mercado de artesanatos que fica perto da estação de Ferrocarriles e da igreja São Francisco de Paula – é aí que você encontra os melhores preços e consegue pechinchar mais!

Mercados: nos mercados de lá não é você quem se serve, e sim os vendedores. Não tem opções de marca, o negócio é se contentar com o que tem. E o serviço lá é bem ruim, então é normal você ficar um tempão no mercado esperando pra ser atendido.

Mercado cubano

 

SAINDO DE HAVANA (Terminal Via Azul)

A Via Azul é a cia de ônibus para estrangeiros (não se pode pegar os busões dos cubanos para viajar entre as cidades…). A estação fica bem afastada do centro, no bairro Novo Vedado – para facilitar, você pode comprar a passagem uma hora antes de viajar (um táxi do centro até a estação custa em média 6 CUCs).

De Havana até Viñales a passagem custa 12 CUCs (180 km, 3 horas de viagem).

—————-

Veja aqui mais infos sobre Havana – como chegar, visto, e também transporte, baladinhas, comes e bebes…

 

If you enjoyed this post, make sure you subscribe to my RSS feed! You can also follow me on Twitter here.

Leave a Reply

  1. Pingback: Pra se virar em Havana | Mochilão Trips

  2. Pingback: Havana, coração de Cuba - Mochilão Trips

  3. Olá Carol. Belo blog, parabéns. Estou indo a Cuba no próximo dia 5. Me diga uma coisa: você fala em um de seus posts que é possível comprar, além de CUCs, uma parte em peso cubanos no câmbio. Onde a gente compra esses pesos? Onde você os comprou? Nas Cadecas? E como? Você avisa ao funcionário que quer parte do seu câmbio em pesos cubanos? Há um limite de valor máximo para nós, turistas, comprarmos pesos cubanos? Outra dúvida: a gente compra peso cubano com euro ou compra primeiro os CUCs, com dólar ou euro, e depois os pesos cubanos, pagando-os com CUCs? Bom, explique isso direitinho aí, querida. Beijos e obrigado desde já. Eduardo Marini.

    • Oi Eduardo tudo bem?
      Você compra os pesos cubanos nas Cadecas mesmo. É bem tranquilo, é só você pedir pro funcionário, eles primeiro trocam teus euros em CUCs, e aí trocam parte dos CUCs em pesos cubanos (quando fui a taxa era 1 CUC = 25 pesos). Ninguém comentou nada de limite máximo para troca, mas também não adianta trocar demais, porque muitos lugares só aceitam CUCs. Você só vai usar pesos cubanos em táxis coletivos, lanchonetes de rua, ônibus e às vezes em algum mercadinho/restaurante, mas a maioria só aceita CUCs mesmo.
      Ah, e não leve dólares, porque tem que pagar uma taxa de 10% pra troca, não vale a pena.
      Que cidades você vai conhecer?
      bj

  4. Oi Carol, tudo bem ?
    Então, estou indo para Cuba agora no dia 27 de setembro, mas estou um pouco confuso sobre a convesão de Euro para CUC’s. Será que você poderia me dar uma ajuda. ?
    Obrigado.

  5. Oi, Carol. Primeiro parabens pelo blog esclareceu muitas coisas. Me diga, vc acha que vale a pela alugar um carro para conhecer as outras cidades? Estaremos em 4 ou 5 pessoas, temos 1 semana para conhecer as cidades além de havana e mais 1 semana para ficar somente em havana numcongresso. Ou vc acha que de onibus mesmo é tranquilo?

    • Acho que vale a pena alugar um carro sim, Daiane. Se eu estivesse com mais gente teria alugado, acho que é uma experiência massa! =)
      bjs